Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


God bless Portugal

por Alda Telles, em 27.03.14

 

Mário Crespo, na sua pungente despedida ontem à noite dos écrans da SIC Notícias, terminou com um religioso-patriótico "Deus abençoe Portugal". Eu traduzo: o que ele realmente disse foi "God bless Portugal".

 

A sua inapelável admiração pela cultura norte-americana trouxe-lhe vários dissabores e desde que saiu de Washington como correspondente nunca mais se reconciliou com a televisão pública e, em certa medida, com a sua vida profissional. As suas inegáveis qualidades de entrevistador/comentador na SIC pareciam sempre infectadas de uma inultrapassável agrura.

 

Esse apelo ao jornalismo e à cultura norte-americana teve ontem a sua expressão máxima no "God bless Portugal", que deve ter traduzido para português num último instante de pudor.

 

Não deixa, porém, de ser curioso que um conhecedor como Crespo da cultura política norte-americana, não saiba as origens pouco simpáticas do termo que passou a ser rotina nos discursos presidenciais.

 

"God bless America" foi dito pela primeira vez por Richard Nixon em 1973, em plena crise do escândalo Watergate: "Tonight, I ask for your prayers to help me in everything I do throughout the days of my presidency.God bless America and God bless each and every one of you."

Seria só Ronald Reagan, em 1980, a recuperar a frase e a torná-la a "assinatura standard" dos discursos presidenciais.

 

Hoje é uma expressão sem significado, ou até mesmo contradizente com um estado laico, mas que tem de ser dita porque todos estão à espera que seja dita. É o equivalente a usar um pin da bandeira na lapela. 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:03

Mensagens


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Posts recentes





Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Calendário

Fevereiro 2024

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.