Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Paz, pão e liberdade de bloggar

por Alda Telles, em 11.04.10
[caption id="attachment_200" align="alignleft" width="225" caption="Foto de Luciano Alvarez (Público) via blog "31 da Sarrafada""][/caption]O "acontecimento" mais interessante do congresso social-democrata foi a inesperada "guerra" que estalou entre jornalistas e bloggers. O novo presidente do PSD, num gesto de "modernidade" e em reacção ao anterior congresso onde os blogs não foram credenciados, resolveu promover uma reunião apenas com escritores da blogoesfera.As reacções de jornalistas, alguns com décadas de cobertura de congressos e circuitos da carne assada, não se fez esperar, como revelaram este tuite e este.Este assunto levanta, pelo menos, duas questões interessantes: Deverão os políticos olhar para os blogs e as redes sociais com media prioritários? E, poderão os bloggers equiparar-se a jornalistas?Sobre a primeira questão, penso definitivamente que sim. Embora seja absurdo, quando os meios tradicionais ainda representam uma força cujo melhor exemplo é o recurso que os blogs e o twitter fizeram da televisão durante o congresso, hostilizar esses mesmos media. O grande desafio da comunicação é, precisamente, saber trabalhar com as duas realidades.Sobre a segunda questão, parece que os bloggers em Portugal ainda não se assumem como jornalistas, pelo menos estes e estes. Essa não é, contudo, a opinião no mais maduro mercado americano, conforme já se deu nota aqui. Um recente estudo da PR Week revelou que 52% dos bloggers norte-americanos se consideram jornalistas.Esta é um questão altamente controversa e as reacções negativas reportam-se sobretudo à questão profissional, aos códigos de conduta e à responsabilidade. Requisitos que os jornalistas têm de respeitar e os bloggers, para já, não.Posto desta forma, é verdade. Mas trata-se apenas de uma questão de tempo e de forma. A audiências e a influência dos bloggers é crescente e, tal como os jornalistas, são capazes de difundir informação (e opinião?) rapidamente.A questão da qualidade e da credibilidade, tal como se coloca aos jornalistas, é, como em tudo, uma questão de selecção natural. Os bons bloggers rapidamente encontrarão a necessidade de serem sérios, rigorosos e autênticos para ganharem a confiança dos seus leitores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:37

Mensagens


4 comentários

Sem imagem de perfil

De commonsense a 11.04.2010 às 21:01

Toda a razão. E o bloggers têm a vantagem de não serem assalariados, não terem patrão e, por isso, não andarem a reboque de agências de you know who.
Há francamente mais liberdade, e mais espontaneidade na blogosfero que nos jornais.
Gostei deste blog e linkei-o
Sem imagem de perfil

De Alda Telles a 11.04.2010 às 21:57

Obrigado por nos ter linkado. Como já percebeu, o blog dedica-se às questões da comunicação e a análise pretende sê-lo exclusivamente desse prisma. O que não impede, como em todas as abordagens, uma determinada postura política. Neste caso, a evolução dos media para uma rede totalmente aberta de produtores de informação e opinião abre necessariamente uma ampla discussão política.
Sem imagem de perfil

De DG a 12.04.2010 às 15:18

Salvo melhor opinião (odeio advogados) bloggers são geralmente comentadores, e no NYT os comentadores já não têm colunas têm bloggs i.e. Krugman. Jornalistas devem continuar a tratar dos factos e derivar deles conclusões. Se os jornais e jornalistas se vão desmaterializar e passarem a electrónicos? Sem dúvida que sim.
Sem imagem de perfil

De Jornalismo ou não | *semiose.net a 12.04.2010 às 20:30

[...] pela audiência”, uma questão de «selecção natural», segundo a autora do post “Paz, pão e liberdade de bloggar ”. Claro que os políticos devem olhar para os blogs como um medium prioritário, tanto [...]

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog





Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Calendário

Abril 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.